09/06/2011

Cultura Hashi

||
Vamos começar esta edição testando seus conhecimentos sobre a mesa japonesa (se você for nissei, sansei ou yonsei, pule direto para o próximo parágrafo). Onde foi que surgiu o hashi? Se respondeu Japão, errou. Os pauzinhos têm origem na China. E com quantos hashi se faz uma refeição? Se disse apenas um par, errou de novo. Há palitinhos apropriados para cada tipo de comida e para cada tamanho de boca: masculina, feminina ou infantil.



Você vai ler sobre a história dos hashi e conhecer todas as suas variações e usos. Por enquanto, tudo que tem de saber é que os hashi devem funcionar como um prolongamento dos dedos. Para manuseá-los, você precisa de um dedo opositor, capaz de fazer o movimento de pinça - como este da modelo que pegou o 'a' do logo do Paladar.

Mas se é simples assim, por que os ocidentais acham tão difícil comer com os palitinhos? Por pura falta de hábito. Não há nenhuma explicação genética para a destreza dos orientais no manuseio do hashi. Trata-se apenas de hábito adquirido. À base de muito treinamento. O exercício básico para crianças (e estrangeiros) no Japão consiste em transferir amendoins, ou favas e mais favas, de uma tigela para outra. Um por um, na ponta dos palitinhos.

O uso do hashi - ou o-hashi, como se diz em japonês - não é nenhum tipo de capricho. Seu fundamento é o de manter o sabor original da comida, fazendo com que o alimento toque direto a língua e o palato, sem interferência.

'Se você usar uma colher de metal para tomar um missoshiru, o gosto do talher vai afetar o sabor', diz Yoko Arimoto, especialista em culinária japonesa e autora do best-seller Simply Japanese.

O uso do hashi dá ainda elegância à mesa. 'Seu grande mérito é levar à boca a quantidade de comida ideal', diz Lumi Toyoda, outra especialista em etiqueta japonesa. A habilidade do sushimen em adaptar o tamanho do bolinho à mordida também conta.

No Japão, o hashi é tão cultuado que passou de um graveto curvo em forma de pinça a objeto de consumo - e até de luxo. Há incontáveis variações de material (madeira, bambu, prata, laca, plástico...), de design (extremidade quadrada, oval, redonda), de tamanho (23 cm, em média, para mesa e 35 cm para cozinha) e de ornamentos. Os preços? Vão de R$ 4 a R$ 40 mil (de laca). Existem artesãos dedicados apenas à fabricação de hashi e uma loja especializada no luxuoso bairro de Ginza, em Tóquio.

O país que sofisticou o apetrecho também se esmerou em conceber regras de etiqueta para manuseá-lo. São inúmeras e aprendidas exaustivamente em casa - e depois na escola e nos círculos sociais. 'Nós, que estamos no Brasil, não precisamos seguir todas, porque não é a nossa cultura', diz Lumi. 'Mas algumas são importantes mesmo aqui.'

Fonte: MSN Noticia

2 comentários:

  1. Anônimo18/7/12

    diz se que no Japão o uso do objeto de madeira (hashi) foi devido a necessidade e a falta de metal?

    ResponderExcluir
  2. Já me diseram isso mas em todas as minhas pesquisas nunca ouvi falar sobre isso ao contrario. Hashi já e da poprio costumes deles assim como aqui e talher e garfo e nos estados unidos e mais de uma talher na mesa para comer...e aqui só se usa isso quem é rico!!!

    Mas bom Hashi na verdade antigamente e como se fosse uma piça mais depois de melhoramentos você já sabe como é ele. Mas vamos a resposta hashi pode ser feito de o bambu, chorão-salgueiro, cipreste e cipreste japones, mas também e feito de outros materiais como como ouro, prata, cobre e ferro, ou com ossos de animais como o Marfim. Então acho que não havia falta de ferro afinal eles forjavam espadas desda antiguidade usando fogo para derreter acho que eles faziam de madeira para se diferenciar e como muitos dizem o ferro estraga um pouco o sabor da comida

    ResponderExcluir

Hi guys!!!!
Hey aqui é Wendy, blogueira desde 2010! Viciada em animes, amante de livros e adora ver séries! Criei esse cantinho na intenção de ajudar na criação e personalização de blogs e sites.
Wattpad Facebook Tumblr Instagram